Arquivo do autor:re-saca

A exceção do ditado “a grama do vizinho é mais verde”

 Não tem jeito! É sempre assim, com todo mundo. Esse ditado do “a grama do vizinho é sempre mais verde” parece tão certeiro quanto a própria lei da gravidade…

 

Relacionamentos, por exemplo: quem não namora, quer namorar e fica sempre pensando “ah, fulano que tem sorte, namora e tá super bem. Vida de solteiro é divertida, mas cansa…quando você mais precisa, não tem ninguém, você nunca sabe o que esperar da outra pessoa, blalbalbla”. Já quem namora, geralmente segue um de dois padrões possíveis. Ou tem inveja dos solteiros, ou tem inveja dos que são casados. Tá bom…essa segunda alternativa pode parecer menos comum, principalmente se for um homem quem estiver lendo, mas não é, não! Conheço uns bons exemplares, mas tenho que manter o sigilo das minhas fontes…

 

Mesmo com família, bens materiais e até em relação a nós mesmos esse ditado é valido. Quantas vezes não pensamos “a mãe de tal pessoa é que é legal” , ou “queria ser como beltrano” e por aí vai.

 

Todos nós somos vítimas – uns com mais, outros com menos freqüência – desse tipo de pensamento. Não há um ser humano que não tenha experimentado essa sensação. Sempre queremos aquilo que não temos, ou desejamos ser como não somos, enquanto outros se espelham em nós.

 

Foi pensando nisso e em como a vida seria beeem mais fácil se nos contentássemos com o que nós temos que descobri uma exceção pra essa regra! OS AMIGOS! Siiiim…tudo na vida está sujeito a esse tipo de comparação com os outros, menos os amigos. NUUUNCA alguém disse “poxa, meus amigos são uma droga, queria mesmo é ter os amigos do fulano”! Claro, algumas vezes amigos se decepcionam uns com os outros, afinal isso é natural e até esperado de qualquer tipo de relacionamento. Mas isso logo é superado, porque se percebe que a felicidade trazida pela pessoa é muito maior do que os eventuais momentos de tristeza. Tudo bem, existem situações em que percebemos que a pessoa não serve mesmo pra gente, mas aí logo descartamos. Elas podem até continuarem como colegas, mas jamais como amigos. Porque esses, por definição, pelo menos na minha, são aqueles de quem pensamos: NÃO PODIA TER PESSOA MELHOR NA MINHA VIDA!

 

Bjoooossss a todos os meus amigos,

Rê!

E saudade que bate no meu coração…

O que eu acho mais legal é que a maioria dos nossos posts é escrita em horário comercial! Hauahauahau…

 

Mas vamos ao que interessa: a saudade que já está batendo e a felicidade que está misturada com um aperto no coração já faz algum tempo! Tá chegando a hora…neste domingo, Kakau e Flavinha – e logo em seguida a Carol – embarcam para a terra do Tio Sam!

 

Amigas, esse post é pra vocês. Pra dizer o quanto estou feliz e orgulhosa! Pra que vocês saibam que estarei aqui, de longe, acompanhando toda essa etapa da vida de vocês, que será do caralhoooo (e digo isso com conhecimento de causa!). A saudade, tanto de quem fica como de quem parte, não é fácil, principalmente no primeiro mês. Mas logo esse sentimento dá lugar à felicidade vinda com novas experiências, viagens, amigos, crescimento, integrações internacionais que eu tanto amo etc. E por aqui, o sentimento também será amenizado pela certeza de que vocês estarão bem!

 

Não é fácil dizer tchau pra vocês, principalmente porque já tenho duas outras melhores amigas por aí (Rache e Ba, saudades para sempre! Amo vocês!). Mas como espero que isso seja apenas um até logo, vou tentar!

 

Nega: obrigada por tudo! É como você diz…é uma alegria enorme saber que tanto tempo se passou desde o colegial, mas os sentimentos continuam os mesmos. Você é uma pessoa iluminada, linda por dentro e por fora, cheia de energia, e que esteve presentes em momentos alegres e tristes, sempre me dando força. Tenho muito orgulho de você!Te amo!

 

Flá: viu, só…e pensar que você achou que eu tinha cara de fresquinha, hein? Já na nossa primeira viagem vc descobriu que eu sou pé de barro como você! Rsss. Amizade não tem tempo, né! Então, mesmo tendo tido a honra de te conhecer apenas no ano passado, saiba que seu lugar no hall de melhores amigas é garantido! Obrigada por tudo! Pelas risadas, conselhos, baladas, aventuras, conversas durante a tarde e pelo exemplo de vida que você é!

 

Carol: eita menina animada! Linda, continue dando sua risada contagiante nas gringas, bebendo e dançando muito, ok! Muita sorte por lá!

 

Meninas, ainda verei vocês amanhã na pizzada na minha casa, sexta na despedida e, se tudo der certo, no aeroporto. Mas já fica aqui o meu até logo, porque estou com medo de chorar pra kct e não conseguir pronunciar uma palavra sequer! Vou torcer muito para conseguir visitá-las em breve! Beijos no coração e saudades sempre!

Amooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo!

ALL THE PLACES YOU’LL GO!

Sabe aqueles dias em que você acorda meio nostálgica e com vontade de abraçar todo mundo e dizer o quanto seus amigos, sua família e pessoas que acabou de conhecer são importantes pra você?

 

Hahaha…tá bom, meninas…eu sei que vocês vão dizer que eu sou quase sempre assim…e deve ser verdade mesmo…mas o ponto é que enquanto eu estava quebrando minha cabeça e pensando em um presente legal para dar pro meu irmão querido, lembrei-me de um presente que um dia eu espero ganhar…

 

É um livro do Dr. Seuss, um autor de histórias infantis que toda criança americana lê. Eu nunca gostei dele, porque ele faz umas rimas meio toscas, inclusive inventando palavras só para rimar. Meu ex e todos os americanos que eu conheci discordavam, dizendo que eu não entendia…mas o ponto é que um dia eu descobri o último livro escrito por ele, que se chama All the places you’ll go. É lindo…não tenho outro adjetivo para explicá-lo. É aquele tipo de presente que, quando você ganha, tem certeza de que é muito importante pra pessoa que te deu…

 

Então, aqui vai meu presente pra vocês…tenham paciência e leiam até o final! Vale a pena!

 

Ah, e se alguém quiser me dar o livro, já sabe que vou adorar! Hauahauahau

 

Oh, the Places You’ll Go!

Congratulations!
Today is your day.
You’re off to Great Places!
You’re off and away!

You have brains in your head.
You have feet in your shoes
You can steer yourself
any direction you choose.
You’re on your own. And you know what you know.
And YOU are the guy who’ll decide where to go.

You’ll look up and down streets. Look ‘em over with care.
About some you will say, “I don’t choose to go there.”
With your head full of brains and your shoes full of feet,
you’re too smart to go down any not-so-good street.

And you may not find any
you’ll want to go down.
In that case, of course,
you’ll head straight out of town.

It’s opener there
in the wide open air.

Out there things can happen
and frequently do
to people as brainy
and footsy as you.

And when things start to happen,
don’t worry. Don’t stew.
Just go right along.
You’ll start happening too.

OH!
THE PLACES YOU’LL GO!

You’ll be on your way up!
You’ll be seeing great sights!
You’ll join the high fliers
who soar to high heights.

You won’t lag behind, because you’ll have the speed.
You’ll pass the whole gang and you’ll soon take the lead.
Wherever you fly, you’ll be the best of the best.
Wherever you go, you will top all the rest.

Except when you don’ t
Because, sometimes, you won’t.

I’m sorry to say so
but, sadly, it’s true
and Hang-ups
can happen to you.

You can get all hung up
in a prickle-ly perch.
And your gang will fly on.
You’ll be left in a Lurch.

You’ll come down from the Lurch
with an unpleasant bump.
And the chances are, then,
that you’ll be in a Slump.

And when you’re in a Slump,
you’re not in for much fun.
Un-slumping yourself
is not easily done.

You will come to a place where the streets are not marked.
Some windows are lighted. But mostly they’re darked.
A place you could sprain both you elbow and chin!
Do you dare to stay out? Do you dare to go in?
How much can you lose? How much can you win?

And IF you go in, should you turn left or right…
or right-and-three-quarters? Or, maybe, not quite?
Or go around back and sneak in from behind?
Simple it’s not, I’m afraid you will find,
for a mind-maker-upper to make up his mind.

You can get so confused
that you’ll start in to race
down long wiggled roads at a break-necking pace
and grind on for miles across weirdish wild space,
headed, I fear, toward a most useless place.
The Waiting Place…

…for people just waiting.
Waiting for a train to go
or a bus to come, or a plane to go
or the mail to come, or the rain to go
or the phone to ring, or the snow to snow
or waiting around for a Yes or a No
or waiting for their hair to grow.
Everyone is just waiting.

Waiting for the fish to bite
or waiting for wind to fly a kite
or waiting around for Friday night
or waiting, perhaps, for their Uncle Jake
or a pot to boil, or a Better Break
or a sting of pearls, or a pair of pants
or a wig with curls, or Another Chance.
Everyone is just waiting.

NO!
That’s not for you!

Somehow you’ll escape
all that waiting and staying.
You’ll find the bright places
where Boom Bands are playing.

With banner flip-flapping,
once more you’ll ride high!
Ready for anything under the sky.
Ready because you’re that kind of a guy!

Oh, the places you’ll go! There is fun to be done!
There are points to be scored. there are games to be won.
And the magical things you can do with that ball
will make you the winning-est winner of all.
Fame! You’ll be famous as famous can be,
with the whole wide world watching you win on TV.

Except when they don’t.
Because, sometimes, they won’t.

I’m afraid that some times
you’ll play lonely games too.
Games you can’t win
‘cause you’ll play against you.

All Alone!
Whether you like it or not,
Alone will be something
you’ll be quite a lot.

And when you’re alone, there’s a very good chance
you’ll meet things that scare you right out of your pants.
There are some, down the road between hither and yon,
that can scare you so much you won’t want to go on.

But on you will go
though the weather be foul
On you will go
though your enemies prowl
On you will go
though the Hakken-Kraks howl
Onward up many
a frightening creek,
though your arms may get sore
and your sneakers may leak.

On and on you will hike
and I know you’ll hike far
and face up to your problems
whatever they are.

You’ll get mixed up, of course,
as you already know.
You’ll get mixed up
with many strange birds as you go.
So be sure when you step.
Step with care and great tact
and remember that Life’s
a Great Balancing Act.
Just never forget to be dexterous and deft.
And never mix up your right foot with your left.

And will you succeed?
Yes! You will, indeed!
(98 and 3 / 4 percent guaranteed.)

KID, YOU’LL MOVE MOUNTAINS!

So…
be your name Buxbaum or Bixby or Bray
or Mordecai Ali Van Allen O’Shea,
you’re off to Great Places!
Today is your day!
Your mountain is waiting.
So…get on your way!

Beijooooooooooos, Rê 😉

OS SMURFS E A CINDERELA…

Tá, eu sei que, a princípio, Cinderela e Smurfs não têm nada a ver. Mas são desenhos e nós, las mundrungas, adoramos esse gênero! A Paulinha, por exemplo, já até decorou todas as falas do Rei Leão, o que foi muito útil quando estávamos todas bêbadas na casa da Liz e não conseguíamos achar o botão do som para ouvir o filme…rsss

 

Mas chega de enrolar! Vamos ao assunto. Lendo hoje a notícia de que os smurfs vão virar filme http://g1.globo.com/Noticias/Cinema/0,,MUL597423-7086,00.html (mal posso esperar! Aiiiiiiiii, adooooro aqueles foférrimos azuis…sem contar que adoro falar a palavra G-A-R-G-A-M-E-L!), lembrei-me de um e-mail muito importante que mandei uma vez para o mailing de família.

 

Estávamos combinando de assistir a alguns filmes na minha casa (o que acabou virando a tal festa do pijama) e alguém disse que ia levar Cinderela. Acontece que minha princesa preferida é a Bela Adormecida e eu até aturo a Cindy, mas tive que contar que ela era uma farsante!  Claro que como uma boa jornalista, fiz essa afirmação baseada em uma uma profunda investigação sobre o filme (sic) e só vou compartilhar aqui com vocês porque acredito que a seriedade desse blog (sic again) seja apropriada!

 

Para quem ainda não sabe por que a Cinderela é golpista, aí vai. Crianças, preparem-se, porque a verdade dói, mas é necessária!

 

Vamos começar por algo básico: onde já se viu, naqueles tempos do “Era uma vez”, um príncipe se casar com uma plebéia??? Os casamentos eram arranjados, minha gente! Não quero nem pensar no que a Cindy fez para conseguir tal proeza…

 

Mas enfim, retomando. Antes do golpe ela era uma plebéia qq que ficou órfã e trabalhava em condições análogas à escravidão para sua madrasta e suas irmãs. Piiiiiiiiiiipooooooooou, percebam que drama mais mequetrefe! Enquanto isso, Bela Adormecida, ou Aurora, uma princesa desde que nasceu, tem que ser criada na floresta, pois no seu batizado a bruxa malvada colocou um feitiço para que ela espetasse o dedo em uma roca e morresse ao completar 16 anos. Isso sim é dramático, né!

 

Bom, aí a Cinderela decide ir de penetra na festa do príncipe, só que como não tem roupa, descola uma fada madrinha pra dar um help. Mas ela é tão incompetente, que a fada madrinha é maior paraguaia…só funciona até meia-noite! (Enquanto isso, do outro lado do reino…só pra constar: Bela Adormecida tem 3 fadas!). Um outro detalhe: o príncipe da cinderela não tem nome! É apenas Charming Prince…gente vai se fuder…príncipe encantado? Se bobear o cara nem existia!

 

Mas não pára por aí: a menina é tão tosca que não sabe andar de salto alto e perde um dos sapatos no baile…e aqui entra meu comentário: por que o sapatinho de cristal também não perdeu o encanto após a meia-noite??? Hummm…mto suspeito! Ah, e outra: o pé da infeliz era tão pequeno que o sapato não serviu em ninguém do reino! Ou seja…ela era defeituosa!

 

E depois de tudo isso, a infeliz ainda é a única princesa que tem um palácio na Disney, que ainda chama a festa das princesas de Cinderellabration…ah, já é demais, né!

 

 

mandando benzaço!

Oi, piiiiiiiiiiiiiiiipou!

Nem ía postar nada hoje, mas o novo layout merece! Liiiiiiiiiz, como sempre, mandou benzaço!

Então vou aproveitar pra colocar algo que já vinha pensando há algum tempo: um dicionário de las mundrungas roots. Sim, afinal, não são todos que entendem nosso linguajar específico! Hahahah…

Integração: essa tinha que ser a primeirona, né pipoooou! Afinal, é praticamente nosso lema oficial…rsss… E o que é integração? Bom, vamos dizer que é um jeitinho todo nosso de se enturmar com aquele mocinho que consideramos mega aprazível. Mas que fique bem claro, nossa integração também serve pra amizade! Adoramos conhecer gente nova, principalmente em um ambiente regado à catuaba (mágica ou selvagem…viuuu, eu te amo, piupiu!)

Aprazível: tá, mas e o que é aprazível? Bom, pra esclarecer esse item, tem dois posts logo abaixo: um meu, sobre o que faz uma pessoa aparazível, e outro da Flavinha, sobre o que faz com que a pessoa seja banida da lista dos que merecem esse adjetivo!

Valorizo: ahhhhhhhhhhhh, essa é nossa palavra mais usada pra dizer que apoiamos 100% uma idéia!

mailing de família: esse é o mailing que reúne a nossa galera. E não é uma turma qualquer! É um zé povinho que se formou de diversas integrações, de várias viagens e fomos reunindo todo mundo num só grupo. Não falei que nosso lema era integrar? Ah, mas esse mailing não é pra qualquer um, não! Pra fazer parte você tem que estar disposto a receber uma média diária de 200 e-mails e participar ativamente! De vez em quando até somos gente boa e mandamos um resuminho esperto para aqueles que não puderam mais fingir e tiveram que realmente trabalhar…

mailing cor-de-rosa: cada vez mais ativo e engraçado, é formado só pelas calcinhas da turma. E os assuntos são aqueles que não podem ser discutidos no mailing de família e nem publicados por aqui. Por motivos óbvios!

Olha o toldo! É o que mais se escuta no mailing de família…serve para alertar quando um integrante está dando pala (para os que não sabem o que pala significa, assim como eu até uns dias atrás, rsss, é brecha)

Cativeiro: um nome muito prezado por todos nós. É o nome da casa em que passamos os 4 dias de carnaval em São Luiz do Paraitinga! Com 70 pessoas!

Las mundrungas: e por que raios “las mundrungas”? Bom, o nome surgiu no último feriado de 7 de setembro, durante uma viagem do kralho feita por mim, Kakau, paulinha, Bru, Flavinha e Cybele…E o nome foi dado por alguém digno do nosso círculo de amizades: o príncipe de Gales! Mas essa é história pra outro dia…o importante mesmo é que o apelido não ficou só entre nós 6: foi dado a todas as meninas que merecem esse adjetivo, e olha que são muitas!

Ah, só ficou faltando agora dizer o q faz alguém ser uma de nós, certo? Então vai a definição da Flavinha (que eu ouvi zilhões de vezes em SC): somos bonitas, simpáticas, inteligentes e independentes! Eu só acrescentaria um detalhe: pé de barro!

Beijooooooooooooos 😉

Desacato? Mas não contra a autoridade…

 

Tá, eu sei que o blog deveria ter só assuntos engraçados, mas hoje não dá. Preciso por pra fora minha indignação e – mania de jornalista – escrever sempre me ajuda. O dia inteiro esperando, mensagens no msn, celular “uhuhu, meninas, está chegando nossa tequilada!”. Brindes pras amigas, pra nós, pra nossa alegria, pro chapéu mexicano q roubamos de alguém no meio da balada, pro meu francês que não estava tão enferrujado, pra balada perfeita. Ou quase…

 

4h30 da matina. Quem topa um Mc Donalds? Então ta, vamos! Pera, tem algo errado…não esquecemos a luz do carro da Liz acesa! E kd nossas coisas? Abriram o carro, levaram tudo. Cartões, telefones, ipods, tênis, som…mas não foi só isso. Roubaram nossa noite perfeita, roubaram nossa segurança, nossos documentos…e no lugar deixaram-nos com a sensação de que nada realmente é nosso, de que a qualquer hora pode ser tomado.

 

E na delegacia? A Flavinha é acusada de desacato à autoridade, fica numa sala separada de nós, tem que assinar um papel q não tem um só fato verdadeiro, somos chamadas de maconheiras e ainda tenho q ouvir que os alunos da USP são os responsáveis pelos roubos dentro da Universidade…pera lá, de vítima a ré??? Eu ainda tento argumentar, começo a chorar e digo que a Flá está apenas nervosa e que bebemos, mas nenhuma de nós fuma maconha. Mas não adianta e acho que deve ser assim mesmo…quando todo mundo sabe que esse é só mais um caso de roubo entre tantos outros e que nada vai ser feito, a única coisa que resta pra polícia é exercer sua “autoridade” sobre os que cumprem a lei, invertendo os papéis e punindo quem já é vitima.

 

Nas minhas aulas de ciência política, aprendi que o contrato social existe para garantir a sobrevivência de todos. O tal do medo da morte violenta de Hobbs e todos abdicam de fazer o que bem entendem para viver em sociedade, sem liberdade, mas com segurança. Mas que segurança? Por que raios eu abdico de poder fazer o q eu bem entendo se o Estado não garante o básico, que é minha segurança? E aí todas minhas teorias de necessidade de distribuição de renda, de falta de investimentos em educação e oportunidades dão lugar à raiva pelo fdp que tomou nossas coisas e pela vaca da delegada, que fez minha amiga assinar algo que ela não fez. E aí, na hora, vem na minha cabeça o professor mais do caralho que já tive: o famoso Ferracine, do Anglo. Ele costumava pedir que se a gente passasse em uma universidade pública, pra gente não sair do país, pra ficar e ajudar a mudar alguma coisa, devolver o investimento q a sociedade fez…e tudo o que eu penso agora é que minha idéia de fazer MBA na Europa e ficar lá pra sempre talvez seja mesmo a melhor opção. E repito, não é pelas coisas, danem-se elas, mas pela sensação de total falta de respeito.

 

Enfim, mas queria terminar esse post falando não do que falta, mas do que eu tenho e nunca vão tirar: minha assinatura style (hauahuahau…só a Lu pra fazer um comentário desses, às 7h da matina, enquanto eu assinava 5 vias de um B.O) e as pessoas do caralho que eu tenho na minha vida!

 

Um beijo especial pra Fla, Lu e Liz. Mesmo com toda a zica, vou guardar só os momentos hilários dessa tequilada! Amo vcs!

 

PS: ah, e tomara q o fdp q roubou nossas coisas compre tudo em drogas e morra de overdose!

E o que é aprazível? Top 10!

 

 Já que o tema aprazível está gerando tanto debate, inclusive no mailing de família (meninos, comentem, palpitem, vocês moram no nosso coração e também fazem parte do blog de las mundrungas, ok?), gerando protestos veementes dos adeptos da pochete (uiiii), vou aproveitar o embalo da Flavinha e falar sobre o que torna um cara aprazível!

 

 

Sim, pipooooooou, nós aqui fazemos o trabalho completo e não apenas dizemos o que não pode, mas damos a dica de como mandar bem (ou benzaço!). Alguns podem até achar as dicas meio óbvias, mas, pelas conversas internas do mailing cor-de-rosa, ainda assim tem muito mundrungo que não as segue. Então, não custa nada lembrar, né! E vale imprimir, fazer anotações em cima, o que quiserem. O importante é lembrar das dicas!

 

 

1) Inteligência: ta bom, ta bom…muitos vão discordar, dizer que é firula minha. Mas o top 10 é meu e eu acho que é o critério principal. E pronto! Ai, não tem nada mais aprazível do que passar horas conversando com alguém que tem algo a acrescentar. E se a pessoa tiver os mesmos interesses, ótimo, mas o importante mesmo é perceber que o dito cujo está antenado com o que acontece no mundo e não apenas com a classificação do brasileirão. Não precisa ser um gênio (aliás, a gente até dispensa esse tipo), mas estar bem informado, não falar nem escrever menas é o mínimo, né, pipooou! E um jornalzinho não mata ninguém!

 

 

2) Pegada: ah, nem preciso dizer, né! E o beijo, meus queridos, é parte importantíssima, viu! Não se concentrem só nos finalmentes!

 

 

3) Beleza: sim, queridos, isso conta! E nada dessa cara de “olha, como elas são frívolas!”, porque se esse é um critério para vocês (e o único para alguns), por que nosotras não podemos querer um mocinho bem apessoado (nossa, essa eu me inspirei na minha vó!)??? Mas um consolo: lembrem-se de que beleza é subjetivo e, pra quem não tem, o charme (abaixo), pode dar uma forcinha!

 

 

4) charme: ai, gente, isso é tudoooo! Sabe aquele cara que nem é tudo isso, mas tem um quê difícil de explicar e que te faz até esquecer do mundo ao redor? Sim, é disso que eu estou falando! Para sair da obviedade do Brad Pitt (o cara mais gato e mais charmoso ever), vou citar aqui o Patrick Dempsey como exemplo (meninos: assistam Grey’s Anatomy e aprendam com ele)

 

 

 Segurem a baba, meninas!

 

 

5) Papo: é, de nada adianta tudo isso se a pessoa for uma mula e não souber conversar. E isso é sério: nada pior do que uma pessoa que fala pra kct como eu e tem uma múmia do outro lado. Alguém que não sabe puxar ou dar continuidade aos assuntos não rola… a gente chama o próximo e caso encerrado!

 

 

6) Atenção: e aqui, não confundam atenção com ser meloso, porque disso ninguém gosta (não são só vocês, viu!). Mas, porra, mandem uma msg, um e-mail, liguem de vez em quando. Prestem atenção no que a pessoa está falando (sim, a gente adora quando vocês perguntam: ah, e aquele negócio x que você estava fazendo, deu certo?) e sempre retornem o gesto da pessoa (scrap, mensagem, ligação ou whatever). Algumas pessoas, como eu, não resistem a uma pessoa fofinha!

 

 

7) Iniciativa: outro ponto muitíssimo importante, e não só na hora de chamar pra sair e ligar, mas também na de sugerir programas. Adoramos homens que sempre têm uma sugestão criativa e legal de algo pra fazer (em todos os sentidos!)

 

 

8) Socializem: queridos, não queremos levar pra uma festa alguém que fique grudado na barra da nossa saia e que não nos deixe nem conversar com os nossos amigos. Pô…se integra, conversa com o povo, mesmo que você não conheça ninguém. Olha bem pra nossa cara e vê se temos idade pra ter uma filho da sua idade!

 

 

9) Amigos: está intimamente relacionado com o item acima. Valorizamos muito meninos que não dependam da gente, que tenham amigos, tenham o que fazer. Porque nosotras temos e queremos um espacinho só pra nós. Além disso, como você pode ver, somos em muitas e é sempre bom apresentar um novo aprazível pro restante das mundrungas (como a Liz mencionou, aqui o negócio é na base do escambo)

 

 

10) Estilo: ok, você não precisa entender de moda, nem ser um metrossexual (aliás, nem curtimos muito, com exceção do Beckham, é claro!), mas poxa, um bom perfume, cabelo ajeitado e o mínimo de bom senso nas combinações é fundamental. E claro, sempre tem aqueles alternativos que, se forem originais, também são bem aceitos!

 

 

Bom, são só 10 dicas, mas poderiam ser muito mais! Por isso, demais mundrungas, escrevam novos posts com mais top 10 – os melhores e top 10 – os piores!

 

BeijoKas!